13 julho 2010

ANTES

Yet, do thy worst, old Time: despite thy wrong,
My love shall in my verse ever live young.
William Shakespeare, Soneto 19
*

o sorriso
com que bulia comigo
era um fluido
engastado
no instante,
não ficaria
disponível
na retina
do tempo
sem vivas
de granito
a agravá-lo
no infinito:

um sorriso
liberto de arestas
por muitos rios,
dançando
no pescoço
retroflexo,
que intento,
por inábil
nas letras,
desenhar:

um seixo
rolado
a sexo
no seio
da sede
de se dar.

Sidnei Schneider

* Ou antes, velho Tempo, sê perverso:/ Pois jovem sempre há de o manter meu verso. Tradução de Ivo Barroso.

Marcadores:

3 Comments:

Blogger Telma Scherer disse...

que muito lindissíssimo poema, sidnei. vivas.

13/7/10 23:57  
Anonymous Anônimo disse...

Oiê, Sidi, que surpresa boa! Muito lindo, sem mudar nada. Belíssimo! Beijo, Ana Cristina

14/7/10 20:09  
Blogger Ed disse...

:)

17/7/10 20:02  

Postar um comentário

<< Home