02 maio 2005

POESIA TRADUZIDA: WILLIAM BLAKE

.
O LIMPADOR DE CHAMINÉS
.
Um pontinho preto no meio da neve
Grita “Dor! Dor! Limpador!”, não soa leve.
“Onde estão os teus pais?”, alguém troveja.
“Ambos foram rezar, estão na Igreja!

“Porque eu era alegre sem ter sorte
E sorria em meio a flocos de neve,
Vestiram-me com as vestes da morte
E me ensinaram um canto nada leve.

E porque um dia eu cantei e dancei,
Pensam que eu vivo bem nessa féria.
Foram louvar Deus, o Padre e o Rei,
Que constroem um Céu com nossa miséria.”

Canções da Experiência (1794)
Trad. Sidnei Schneider, 1999
.
.
THE CHIMNEY SWEEPER
.
A little black thing among the snow,
Crying “weep! weep!” in notes of woe!
“Where are thy father and mother, say?”–
“They are both gone up to the Church to pray.

“Because I was happy upon the heath,
And smil’d among the winter’s snow,
They clothèd me in the colthes of death,
And taught me to sing the notes of woe.

“And because I am happy and dance and sing,
They think they have done me no injury,
And are gone to praise God and His Priest and King,
Who make up a Heaven of our misery.”

Songs of Experience, 1794
William Blake (1757-1827)

2 Comments:

Blogger mayday! disse...

Eu amo a poesia e as pinturas de Blake.Seu pensamento é atemporal e intemporal, resvala no extemporâneo e vai além do contemporâneo.

7/8/08 14:02  
Blogger Freitas disse...

é interessante poder comparar o tom deste "chimney sweeper" com o que encontramos nas "Canções de inocência". Este é irônico, e não poupa nem ao criador em sua crítica ácida... o anterior frequentemente me umedece os olhos pela ingenuidade servil, e crença cega no porvir... blake era um gênio.

9/12/10 19:18  

Postar um comentário

<< Home